top of page

Há anos, Sintsama-RJ vem lutando contra a privatização da água em Teresópolis


Em maio, sindicatos e várias lideranças comunitárias da cidade denunciaram a tentativa do prefeito de entregar da água, contra o desejo da maioria da população


O Sintsama-RJ esteve em Teresópolis, quando ocorreu uma grande manifestação contra a privatização da água e do saneamento. O ato aconteceu em frente à Câmara Municipal da cidade, reuniu várias pessoas. O Sindicato também se reuniu com os vereadores, quando destacou a importância da água e do saneamento públicos.


Prefeito insiste em entregar a água para as empresas privadas, apesar dos questionamentos do Tribunal de Contas e da própria Cedae


Apesar das ações dos sindicatos, inclusive do Sintsama-RJ, prefeitura quer dar um golpe no povo


No dia 25 de agosto, ocorreu a audiência pública de licitação do saneamento na cidade de Teresópolis. O prefeito da cidade insiste em privatizar a água, mesmo com ações que contestam o edital, com apontamentos de erros no processo.


Um parecer do Tribunal de Contas do Estado contesta o edital e aponta erros nele. Também existem duas ações da própria Cedae, uma do Sintsama-RJ e mais duas da Câmara Municipal, todas contestando o edital e a privatização da água, inclusive com decisão do desembargador, em segunda instância, impedindo a licitação.


A prefeitura também não deu qualquer transparência ao caso, que tramitou sem passar pela Câmara de Vereadores, que pede na justiça a interrupção do processo de entrega da água.


Diante de tantos questionamentos jurídicos, até hoje a prefeitura não conseguiu assinar o contrato com a empresa Águas do Brasil, que com tantas irregularidades foi a única a participar do processo. Até mesmo a Águas do Rio entrou na justiça, alegando que o modelo do edital impedia sua participação.


Em mais um atropelo, a prefeitura chegou a apresentar para a Cedae um "Termo de Reversão dos Bens” da companhia para o seu nome, e diante disso, repassar para a empresa privada, mesmo sem qualquer contrato assinado, e o que é pior, com a conivência do presidente da Cedae, que foi orientado a assinar.


Mesmo diante de tantas irregularidades, a Águas do Brasil está forçando a transição, tentando transferir as contas de energia para o seu nome, atropelando o processo. Também já entrou em contato com as prestadoras de serviços dizendo que a partir do dia 02/10 irá assumir os serviços, mesmo não tendo contrato. E alugando imóveis na cidade para funcionamento e contratando pessoas através da Prefeitura, indicados pelo prefeito.


É sempre importante lembrar que o cargo de presidente é para defender os interesses da companhia e não de prefeitos mal intencionados.

151 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Nossa rede social:

Eleição 2023.png
Notíciais da sua Empresa.png
Nascente 245.jpg

NASCENTE

Clique acima para Edição Atual

Arquivo de Notícias
bottom of page