12/02/2020

Sintsama-RJ, CTB e entidades do movimento social realizam ato no Palácio Guanabara em defesa da Cedae

 

“Soberania é água para o povo. A Cedae é nossa, privatizar é um roubo!”, assim cantaram as diversas entidades do movimento social no ato unificado realizado na porta do Palácio Guanabara nesta quarta-feira, dia 12.

 

O Sintsama-RJ, a CTB, MAB, movimento Baía Viva, a Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito, Conlutas, Sindsprev, Sindicato dos Metalúrgicos, Federação das Associações de Favelas do Rio (FAF-Rio) e outras entidades estiveram na manifestação para cobrar do governo do estado uma solução para a crise da água e investimentos na companhia.

 

Durante o ato, a população que passava de carro buzinou em apoio aos manifestantes. Foram entregues jornais que explicam a situação de desmonte que a Cedae passa hoje em dia. A empresa demitiu recentemente 54 técnicos experientes e já perdeu mais de 1.000 trabalhadores através do PDV (Plano de Demissão Voluntária), sem até hoje repor esses trabalhadores.

 

Reunião com a Casa Civil

 

O subsecretário da Casa Civil do governo do estado, Carlos Alberto Lopes, recebeu uma comissão formada pelo Sintsama-RJ (Humberto Lemos, João Xavier e Mário Porto), CTB-RJ (Paulo Farias) e FAF-Rio (Marquinho Pepé), que relataram a situação atual da empresa.  O Sintsama-RJ defendeu a realização do concurso público para melhorar a atendimento da companhia, denunciou as perseguições aos dirigentes sindicais que foram demitidos e pediu mais investimentos da empresa.

 

Ao final, o subsecretário da Casa Civil solicitou que as entidades fizessem uma carta relatando toda a situação da Cedae para ser entregue ao governador do Rio de Janeiro.

Nossa rede social:

Clique acima para Edição Atual

NASCENTE